quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Girando 180º

Sempre fui aquela menina mais engraçadona da turma; a mais desencanada e a amiga de todos - para quem os meninos desabafavam seus amores, as meninas ligavam na magrugada, essas coisas.
Na família, a neta mais risonha, a boazinha, a tranquila.
Comumente, sou daquelas que, numa viagem de 14 horas, capota no primeiro segundo e acorda no último, meio assustada, sem saber onde está, como se tivesse acabado de voltar de uma outra dimensão. Além disso, não sou daquelas que, numa situação de desespero, perde o apetite. Quando estou mal, detono a geladeira. Não há preferência entre doces e salgados, adoro tudo que tenha sabor agradável. Acho que decorrente disso, meu peso já variou horrores entre infância, adolescência, quase adulta, semi adulta e etc.

Entretanto, me encontro num momento talvez inédito da minha vida. Percebi, porque NUNCA isso aconteceu comigo: estou tendo insônia, as borboletas não param de se debater no meu estômago, estou ansiosa, num constante "frio na barriga".
E o mais inacreditável: não estou tendo fome!
Isso, acreditem, é no mínimo, assustador. Não me reconheço agora.
Mas tenho certeza que, assim que me reconhecer nesta fase de prazos e despedidas, saberei dizer ao certo quem sou, a que vim, como é meu apetite e meu metabolismo com relação ao sono.
Tudo está mudando... Do futuro, que será?



Beijosenãotemammudanças!

19 comentários:

Kida disse...

adoro a foto :)

Isadora de Almeida disse...

que engraçado Lola, hahahaha, eu me achei parecida com você, espero um dia perder o apetite, eu como demais ¬¬.

Maria disse...

Eu também segui assim, sem nunca perder o apetite, até os 18 anos. A partir daí a ansiedade, sempre que aparecia, apertava meu estômago.
Já o sono, só comecei a ter problemas (esporádicos, muito esporádicos, felizmente!) depois dos vinte e muitos. E pra isso descobri que o meu santo remédio é uma boa xícara de chá acompanhada de um romance (quase sempre Saramago). E muita paciência porque brigar com a insônia pode ser ainda pior que tê-la.

Beijo! Vai passar! ;)

Rodrigo disse...

Quando você tem a sensação de se olhar no espelho e não se ver direito, a sua segurança e calma se abalam, principalmente por sua adolescência já ter se despedido por completo.Às vezes bate um desespero, mas muitas vezes é bem divertido, diz aí?

San disse...

Comigo é o contrário. Tímido antes e agora esbanjo sorrisos (ainda bem), converso com meus amigos_aliás, tenho mais amigos agora. Sou um pouco "nojento" pra comer. Não tenho apetite abundante. Só tomando bronca.
Gostei do seu blog.
Parabéns!

Paulistano Nato disse...

Prátique alguma atividade física! Você vai ficar tão cansada que o sono vem facinho, e vai gastar tante energia que vai tirar de letra essa falta de apetite, oh se vai... tem efeitos colaterais também: percebi que desde que eu começei a me exercitar, tenho ficado 1/2 burro, com preguiça de pensar... agora entendo por que caras fortes são 1/2 tapados... hahahahaha

S disse...

Eu tive disso quando meu namoro acabou. Perdi 20 kilos e ficava pertubada com insonia. Fiquei mal e não conseguia fazer nem as coisas mais corriqueiras...
Já voltei ao normal, mas se alguém tivesse atentado para os sinais logo no começo, teria evitado muita coisa.
Pertube os amigos, procure alguma atividade que te dê prazer e não se deixe abater. Pq eu acabei tendo depressão profunda e precisei de remédios para voltar à vida.
E siga o conselho de quem disse pra malhar. Você fica tão cansado que cai na cama dura que nem pedra, ajuda a liberar serotonina, que causa sensação de bem estar e de quebra vai te deixar mais gostosa!
Beijos

Lola disse...

Gente, muito obrigada pelos conselhos!
E pelas visitas. Prometo atualizar o blog em breve!
beijosestaladosatodos

Capitã Gancho disse...

ah, flor, me achei parecidíssima cntg, sabe?
também tenho achado que estou mudando... é meio bobo, né? sim, não me reconheço. (:

beeijos, flor!

Caroline Farias disse...

Olá ..
adorei o blog, muito encantador!

beejo ;*

Reis disse...

Se eu pudesse ter o dom de dar conselhos, diria: "Cresce como cresce a flor, inconscientemente, mas ardendo em ânsias de entreabrir sua alma à brisa. Mas que esta vontade seja transformada em beleza e força, e não no simples desejo de crescer. Porque, no primeiro caso, florescerás com pureza, e no outro te endureces com a avassaladora paixão da importância que darás a ti mesma.

josue mendonca disse...

penso que se morasse na bahia, e tivesse o hábito de dormir em rede, e tivesse o hábito de passar tardes em itapuã..e tivesse hábitos de boiar nas águas mornas da tarde em itapuã.. e tivesse o hábito de não ter quase hábitos..e tivesse o hábito de ter outros hábitos...
penso que isso a ajudaria a dormir.
dormir bem.

Isa disse...

hheheh.... sou igualzinha.. so que nao perco a fome nunca =(

medos do futuro.. muitos!!

http://www.nemseiumaurl.blogspot.com/
passa lá

Isa disse...

ahh.. seguindo =D

Roy Frenkiel disse...

A gente envelhece mesmo quando se esforca pra ficar mais jovem, querida. Such is the life in the tropics!

bjx

RF

josue mendonca disse...

ei não suma

josue mendonca disse...

escreva mais

Cenourette disse...

"Quando estou mal, detono a geladeira. Não há preferência entre doces e salgados, adoro tudo que tenha sabor agradável" - Tambémsou assim.

Mas a insonio é minha companheira faz tempo!

Um beijo, adorei a foto!

Anônimo disse...

=-<

.Foda o arrependimento.