segunda-feira, 15 de março de 2010

frio ou calor?

Detesto meios termos. Mas sou toda imprecisão.
O verão me derrete, mas o faz com a determinação dos deuses e, portanto, perdôo-lhe as gotas suadas que faz brotar de mim.
O inverno me esfria movimentos com seu vento tão dolorido. Congela-me o peito, me arranha por dentro. Encolhe-me. Exclui-me do mundo que perde fácil pro meu sofá.
De qualquer forma, verão e inverno são inabaláveis. E isso é algo de se admirar. (claro que deixando de lado o aquecimento global e as bruscas mudanças climáticas geradas por ele)

Acontece que hoje. Acontece hoje. Acontece... Bom, acontece que o hoje é todo das meias estações.
O ventilador tá cansado de tanta indecisão. E cada uma de suas hélices também está.
Elas sabem pra onde girar, só falta eu me decidir se as quero girando.
Mas aí já depende do ar que não resolve ser quente ou frio. Faz-me embarcar num abotoar e desabotoar da blusa de lã.
Com ela, calor. Sem ela, frio.


Com você, amor. E sem, saudade.
Na certa, medo.

beijosmedrososemcadabochechinha!

2 comentários:

San disse...

Quando não queremos ver ninguém, usamos o calor.
No frio, queremos ter alguém.
Na falta dele(a): www.temalguemai.com.br
Abraço

Regina Medeiros disse...

Por isso amo o outono. O doce e intenso outono; onde há calor pra relembrar as tardes quentes e intensas do verão, assim como os fins de tarde frios, as noites geladinhas que pedem um aconchego...