sexta-feira, 13 de março de 2009

BESTA E BANAL

Tenho 48 fotos no orkut.

Somando as praticamente 48 legendas e mais uns 12 testemoniais - you do the math - são 108 maneiras de agredir uma intimidade arduamente construída ao longo de vinte e poucos anos (uhuul..já posso cantar aquela música dos Raimunos! Regravada, eu sei).

Me sinto patética navegando pela página. E pior que nas madrugadas marasmentas e improdutivas é hipnotizador aquela fuçação desvairada pela vida alheia. Às vezes, me pego completamente zumbizenta vendo uma foto da menina amiga da namorada do fulano com o namorado que eu conheço de vista de algum lugar que nem me lembro mais.
E aquelas fotos íntimas de casais, com direito a olhos fechados e uma sombra horrível nos olhos da menina? Ai que vergonha alheia... Ai que preguiça, sabe?
Sou só eu ou aquilo é uma chatice sem tamanho e, ainda por cima, viciante?

Às vezes, me sinto nua de tanta exposição, mas em outras adoro compartilhar fotos com os poucos amigos de verdade que tenho ali... Sem contar que meu orkut guarda uns testemoniais tão fofos do meu namorado... Ai deus do céu... quanta baboseira, eu sei...
Mas hoje me deu vontade de postar tudo que passasse pela minha cabeça e então concluo que uma palavra escrita aqui, me expõe muito além do que qualquer expressão em alguma foto do meu álbum do orkut.
Deveria eu deletá-lo?! Ou apagar opiniões muito íntimas?! Ter esse blog significa que ando pelada pelas ruas?! Quem sou eu?! O que será de mim nesta devastação da privacidade?! Será que isso quer dizer muito sobre minha personalidade?! Será que devo por em pauta na terapia?!

Ai credo... chega disso agora, pelo amor de santo cristo, são 4:09 da manhã... que chatice mais imbecil... e alguém sabe onde eu arrumo o relógio nesse blog? tá completamente errado

2 comentários:

zeze disse...

Muito prazer Corra, Lola!
O que será que a faz assim, tão interessante? Será seu modo único de escrever, que faz invisíveis figuras espocarem em nossas mentes, numa confluência gostosa de criação indefinida e excesso de ousadia?
Não sei..só sei que não sei...
Por que nutro amor inconstante por essa blogueira? Qual é a coisa real, a razão de tantos desencontros, tantas farpas, afago esquecido e preguiçoso, qual é?
Ela me inspira, sem dúvida, a duvidar de mim mesmo...

É isso!
Amar é um deserto e seus tremores
vida que vai na sela destas dores
não sabe voltar; me dá seu calor

zeze disse...

ahn...não me pergunte pq saiu "zeze" no meu nome......
I have no idea!!!